domingo, 15 de julho de 2012

CANTILENA, VALÉRIA PISAURO



Num jardim bem distante
                          Vivia uma flor.                          
  Semente menina,
  Livre cantoria,         
Prosa, poesia,    
Maçã de amor.
Regia passaradas,
Brisas, alvoradas  
          Aroma, fruto, sabor!                

Semeava sonhos,
Céu de outono,
Estrelas do mar.
Bailava nua,
Anéis de Saturno,
Ciranda da lua,
A girar, a girar...
E ao som da flauta
Entoava o refrão:

Giramundo,
Giraflor,
Gira a saia da menina,
Nas asas de um beija-flor.

A vida é sarabanda,
Contra voz, Catavento,
Segue seu caminho,
E não para de girar.

Gira as pás do moinho
E o rosto no vento.
Gira a vida em corrupio,
Nas margens do tempo. 

AUTORIA: Valéria de Cássia Pisauro Lima  

Nenhum comentário: