domingo, 5 de fevereiro de 2012

INFINITO E O NADA



Infinito, essência,
Completude do vão.
Lira de Orpheu,
Acordes de solidão.
Limites do Eu,
Existência, transição.

Vida traçada,
Geografia do então.
Matéria amarga,
Fluidez de sensação.
Incertezas da vida
Entre o sim e não!

Sonhos, fragmentos,
Ciclos inteiros.
Abissais momentos,
Eterno derradeiro,
Perguntas, mistérios,
Começo, meio, inteiro.

O ciclo da vida preza,
Avança, pousa e vem,
Se a luz que o emana é falha,
A escuridão é também.
Se o nada é algo concreto,
O futuro é flauta do além.



Nenhum comentário: